DUVIDAS






Embalagens para envasilhamento de álcool etílico

O que originou a certificação compulsória das embalagens para álcool etílico?

Originou de um pleito da Associação Brasileira de Proteção á Infância e á Adolescência ABRAPIA, devido ao elevado número de acidentes que vinham ocorrendo com tais embalagens.

Qual a Portaria que estabelece a certificação compulsória destas embalagens em todo país?

A Portaria é a n.º270, de 05 de agosto de 2008, do Inmetro. 
(para baixar a portaria entre no link downloads). 

Quais são as embalagens para álcool etilico que devem ser certificadas?

Todas as embalagens que armazenam álcool até 5 litrosl, incluindo todas as embalagens destinadas ao armazenamento de álcool em gel.

Como devemos proceder para iniciar o processo de certificação?

Você pode obter todos os detalhes sobre a certificação através do nosso site entrando no link informações.

Qual a norma técnica que fixa as características exigíveis para embalagens destinadas ao envasilhamento do álcool?

A norma é a NBR 5991 de julho de 1997, para ensaios físicos e a Resolução 046, de 20 de fevereiro de 2002 da Anvisa, para marcação.

Como adquirir a norma técnica NBR 5991/97?

Entrando em contato com a delegacia regional da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) mais próxima da sua região, ou através de nossso link serviços.

Os frascos devem dispor dos rótulos ou estarem serigrafados para a primeira coleta?

Sim, os frascos devem conter sua marcação conforme especificado na Resolução 046, de 20 de fevereiro de 2002 da Anvisa. 
(para baixar a resolução entre no link downloads).

A coleta é efetuada em embalagens vazias?

Não, as embalagens coletadas devem estar devidamente envasilhadas e tampadas pois durante os ensaios serão avaliadas vários requisitos, tais como: vedação, rigidez, queda livre e capacidade volumétrica.

Quantas embalagens são necessárias para a composição do lote de amostragem?

A quantidade necessária é de 192 embalagens, que serão divididas em três lamostras de 64 embalagens, sendo as amostras de: prova, contraprova e testemunha.

Qual a finalidade das amostras de: prova, contraprova e testemunha?

A empresa que deseja obter a certificação, após a coleta realizada pelo INOR, deve encaminhar a amostra de prova para ensaios; caso haja reprovação na amostra de prova, a empresa poderá optar por realizar novos ensaios nas mesmas condições digamos da "prova", para tal deve-se utilizar as amostras de contra prova. Havendo nova reprovação o produto será considerado não conforme; caso o ensaio de contra prova seja considerado aprovado, novo ensaio deverá ser realizado utilizando a amostra testemunha. Se o ensaio na amostra testemunha for considerado conforme o produto será considerado aprovado, caso contrário, o produto será considerado reprovado.